domingo, 17 de fevereiro de 2013

O Corcunda de Notre-Dame (Victor Hugo)

Esmeralda foi uma bela menina egípcia que dançava nas ruas de Paris. Ela tinha uma cabra chamada Djali que executava muitos truques segundo a batida do seu pandeiro. Muitas pessoas acreditavam que ela era feiticeira. Existia um certo Dom Frollo, o Arcediacono de Notre Dame que pensou que ela tinha vindo do inferno para torturá-lo. Na realidade, o sacerdote estava loucamente apaixonado por ela e a queria para ele. Ele odiava até quem olhava para ela. Ele não podia nem suportar o pensamento de estar separado dela e chegou ao extremo de querê-la só para ele. Um dia uma pessoa corcunda chamada Quasimodo foi eleita o Papa dos Tolos; o sacerdote então, tentou pegar Esmeralda, mas os seus planos foram frustrados por causa do Capitão Phoebus, que veio com seus soldados e salvou a menina. Quasimodo foi pego enquanto ele ajudava o sacerdote a pegar a menina. O Arcediacono era a única pessoa que Quasimodo conhecia e amava e ele faria tudo pelo sacerdote. Quasimodo foi atado ajoelhado a uma roda e chicoteado. Foi só então que ele descobriu o que lhe tinha acontecido. Com os olhos fechados pela metade ele viu o sacerdote vir em direção a ele e sorrir. Ele estava convicto de que o sacerdote viria e o salvaria. Quando o sacerdote viu o corcunda ele rapidamente foi-se e o corcunda ficou profundamente magoado por isto. Quando ele pediu água aos gritos, as pessoas que o tinham rodeado riram e lançaram pedras nele. Então ele viu Esmeralda com uma xícara de água. Ela fê-lo beber da xícara, aquilo o moveu profundamente. Gringoire, um autor, tentou salvar Esmeralda do corcunda antes que Phoebus viesse e a salvasse. Quando ele estava a ponto de ser pendurado pelos vagabundos por entrar no seu território, Esmeralda casou-se com ele, pois esse era o único modo dela poder salvá-lo. Ela estava agradecida porque ele tinha tentado salvá-la do corcunda. O capitão Phoebus gostava de Esmeralda e planejou vê-la sozinha, quando o sacerdote ouviu por acaso. Ele disse a Phoebus que ele lhe daria uma moeda se ele pudesse ficar com ele quando ele encontrasse a menina. Phoebus não tinha dinheiro e prontamente aceitou a proposta. O sacerdote prometeu permanecer invisível. Quando Phoebus tentou se aproximar e beijar a menina, o sacerdote repentinamente apareceu por trás das suas costas e apunhalou-o. A menina foi acusada do assassinato e posta na prisão. O sacerdote visitou a menina na prisão e disse-lhe para aceitá-lo, pois ele faria qualquer coisa por ela. Ela ficou surpresa pela sua confissão, mas preferia morrer a ser sua amante. Quando ela foi posta fora da prisão para ser enforcada Quasimodo baixou prontamente por uma corda e levou-a para a Catedral. Naquele tempo um criminoso que se refugiasse na Catedral estava seguro e só podia ser pego fora de Notre Dame. Não sabendo da fuga da menina, o Arcediacono ficou assustado quando ele viu uma menina e uma cabra no telhado da Catedral. Ele acreditou que era um espírito e que ele estava no próprio inferno. Quando Gringorie soube que Esmeralda estava segura na Catedral ele fez planos de salvá-la com a ajuda dos vagabundos que gostavam da menina. Esmeralda sentiu repulsa quando ela viu Quasimodo. Ele era um homem feio com uma enorme corcunda entre os seus ombros, as suas pernas eram um arco formado, e ele tinha a boca no formato de uma ferradura e só um olho vermelho. Como ele foi gentil com ela, ela fê-lo vir mais perto. Mas vendo a repugnância na sua cara ele conservou a distância. Ele sabia que uma bela menina como ela nunca poderia gostar de um homem feio como ele. Quando os vagabundos que eram os seus amigos vieram para salvá-la, ele pensou que eles eram seus inimigos e tentou salvá-la deles. Com o seu porte e força irracional, ele foi capaz de lutar com os vagabundos sem ajuda. Quando o ataque a catedral estava acontecendo, os soldados do rei vieram e os vagabundos desapareceram em todas as direções. Na confusão, Esmeralda desapareceu e Quasimodo não sabia o que lhe acontecera. Enquanto Quasimodo lutava com os vagabundos, o sacerdote e Gringorie vieram à sua cela e levaram-na embora em um barco para o outro lado do rio. Gringorie deixou-a em paz com a figura encapuzada que ela temia e decidiu salvar a sua cabra em vez disso. Abandonou a menina com o sacerdote que ocultou a sua cara todo o tempo. Quando eles estavam sozinhos ele retirou o seu capuz e logo lhe disse novamente que ele ainda podia salvá-la. Ela recusou-se, e ele abandonou-a aos soldados que vieram procurando-a. No dia seguinte enquanto o sacerdote e o corcunda olhavam do telhado da Catedral, eles viram os soldados suspenderem a menina na forca, mas já era tarde demais. O corcunda ficou irritado quando ele viu o sacerdote sorrindo e o empurrou telhado abaixo. O sacerdote morreu e o corcunda desapareceu não sendo encontrado em nenhum lugar. Dezoito meses depois quando os soldados procuravam um corpo eles viram um esqueleto que eles adivinharam ser uma fêmea por causa da parte do vestido branco que se apegou no esqueleto e outro esqueleto com uma deformidade protuberante nas costas. O homem a quem esse esqueleto pertencia viera até ali e ali morrera abraçado a jovem. Quando o quiseram desprender do esqueleto que abraçava, desfez-se em pó.